Versos e Estrofes


Por tratar-se de texto poético, nada mais sugestivo que admirarmos a beleza da poesia retratada a seguir:

Soneto 

Mudam-se o tempo, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo 
mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas 
qualidades.

Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades.

O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.

E, afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto:
Que não se muda já como soía. 

Luís Vaz de Camões

Esteticamente, percebemos que se trata de um soneto, uma vez que o mesmo é constituído por quatro estrofes, sendo que uma possui quatro versos e a outra, três versos.

Vejamos agora o conceito de cada uma das partes constituintes da poesia:

Verso - É cada linha poética. Como o soneto é uma forma fixa, há sempre doze versos.

Estrofe - É o conjunto de versos. Como já foi mencionado, o soneto é formado por dois quartetos (estrofe com quatro versos) e dois tercetos (estrofes com três versos).
Os versos de uma poesia podem ter rima, ou seja, semelhança sonora entre as palavras, seja no final ou no meio dos versos (rima interna).

Quanto à disposição, as rimas podem ser:

Interpoladas (intercaladas ou expostas)

“Mudam-se o tempo, mudam-se as vontades, (a)
Muda-se o ser, muda-se a confiança; (b)
Todo mundo é composto de mudança, (b)
Tomando sempre novas qualidades”. (a)



Cruzadas (ou alternadas)

“O tempo cobre o chão de verde manto, (a)
Que já coberto foi de neve fria, (b)
E em mim converte em choro o doce canto”. (a)

Emparelhadas

“O universo não é uma idéia minha. (a)
A minha idéia do Universo é que é uma idéia minha. (a)
A noite não anoitece pelos meus olhos. (b)
A minha idéia da noite é que anoitece por meus olhos”. (b)
Fernando Pessoa

Encadeadas 
Voai, zéfiros mimosos
Vagarosos, com cautela”.
Silva Alvarenga

Não só o número de versos, estrofes e a presença de rimas que são fatores preponderantes numa poesia, mas também outros elementos formais, tais como: Métrica (medida dos versos) e Ritmo (alternância de sílabas quanto à intensidade).

É importante sabermos que existem poemas escritos com ou sem rima, e com ou sem regularidade métrica. Os versos sem métrica regular (possuem tamanhos diferentes) são versos livres, e os versos soltos, sem rima entre si, são chamados de versos brancos.

Postagens Relacionadas

Comentários
0 Comentários

0 comentários